terça-feira, 12 de outubro de 2010

SEDUÇÃO

SEDUÇÃO
Como uma tarântola, teci minha rede.
Como uma pitóm escondi meu veneno
como uma garça, mostrei minha fragilidade.
Como uma borboleta, mostrei minha beleza,
Como uma gata, escondi minhas garras
Como uma águia segui o vento,
E nas asas do vento voei,
do alto sondei o amor.
como uma arara, mudei minha plumagem,
Cantei e encantei, iluminei os olhos,
e o coração dos que me viram.
Na noite virei pântera,
De de negro, confundiu-se a noite.
Nos olhos a sagacidade da coruja.
No rosto, a delicadeza de uma rosa,
No corpo, a malícia de uma onça.
No coração, o pulsar mais forte, que é;
A nascente mais pura do amor,
Em várias versões.......
Seja no corpo, nos olhos, na boca, nos atos.......
O amor se expressa.
E no canto mais triste, canta o uirapuru
Na mata fechada, solitário,
Na eterna procura do seu amor.
Que seja na rede de uma aranha,
No arrastar sinuoso de uma cobra,
Na beleza das aves, ouNuma negra pântera....
Até na bela e delicada rosa.
Nas cores do arco-íris,
No firmamento interplanetário..............
O mais importante é o AMOR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário