quarta-feira, 13 de outubro de 2010

HOJE

Hoje eu acordei e olhei lá fora.
O sol nascendo e abraçando a terra,
Pouco a pouco estendendo sobre ela
Seus longos e abrasadores braços,
Num misto de beleza e cor,
Hoje, sonhei com pássaros cortando o vento,
Arrastando o tempo nas asas coloridas
De um novo amanhecer,
Ouvi seus cantos, saudando o sol
Acenando para a vida
Na terra encantada, colorida,
Andei sem medo.
Olhei as árvores e nas suas sombras descansei,
Dormi, sonhei..., sonhei.
Do sonho fiz poemas,
Dos poemas, traduzi anseios,
Transformei as dores,
Fiz nascer o amor.
Vi brotar a flor.
Hoje, da janela do tempo
Acompanhei o vento
Suave neste momento,
Soprando no meu rosto,
Acariciando meu corpo.
Me dizendo; Viva, voce é vida!
Nas malhas da vida, vi horrores
Nos homens de bem, vi a paz
Nos homens do mal, vi a guerra,
No raio cintilante do sol
Que atravessa o vento e o tempo,
Vi a terra escaldada, fervilhante, sonhadora.
Nos mares e rios, seus braços deitavam cores
Brilhantes, amantes.
Hoje, eu acordei com vontade de voar,
Viajar nas asas do vento
Decolar num vôo cortante,
E aterrissar nos braços do amor.
De um grande amor.
Porque, hoje;
Acordei com saudades de voce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário