quarta-feira, 13 de outubro de 2010

SAI PRA LÁ

Meu coração está fechado,
Quem está dentro não sai
Quem está fora não entra,
Tem alguém prisioneiro
De um louco coração
Que se dôou sem pedir nada
Teve de volta, ingratidão
A chave, joguei fora
A senha, esqueci.
Quero esquecer, não posso
Quero expulsar não consigo,
Este ingrato amor antigo.
Dono do meu coração.
Fui procurar o chaveiro
Para abrir esta porteira,
Botar pra fora o ingrato
Que feriu meu coração,
Sai pra lá, não quero mais
Aqui, não é o seu lugar
Esquecer eu vou agora,
lavar com água e sabão,
Não deixar nem seu perfume,
Você aqui, fica mais não.
Sai pra lá, não quero não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário