quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O QUE FUI - O QUE SOU

Do fundo da terra nasci
Como botão de rosas me abri
Fendi a terra e brotei
Nasci Claro e límpido
Pela terra me espalhei
Criei muitas vidas dentro de mim
Jorrei doce e calmo
Fiz meu caminho passo a passo adentrei cidades
Uni Estados
Sulquei a terra
Que me recebeu como um filho
Dei vida a outras vidas
Fiz parte do congresso do País
Fiquei importante na minha região
Por onde passei deixei minhas marcas
Servi de esporte e lazer
Fiz fronteiras com cidades e povoados
Das espécies vivas que criei
Alimentei muita gente
Famílias inteiras viviam de mim
Fui,por séculos e séculos
O sonho dourado dos namorados
Quantos brincaram em mim
Formei ilhas e ilhotas
Servi de berço para os mais variados bichos
Quando nas cheias invadia as ruas
Corria belo e forte,destemido
Desembocando livre no mar
Como criança corria solto
Natureza sem medo
Mas veio o bicho homem
Começou a me agredir dentro de mim fez jorrar veneno
Manchando a minha cor
Matando as vidas que dependiam de mim
Extiguindo espécies
Me deixando impotente e fraco
Tentaram me salvar
Inundaram de sete viventes fizeram ate campanha para mim
Fiquei muito conhecido,nada adiantou
Pois os agressões eram cada vez
Mais forte,violentas,impiedosas
Me fragilizaram
Torturaram-me
Fizeram me agonizar indefeso
Sem forças,fraco,esgotado,Morri
Eu sou um exemplo de outros tantos rios do meu País
Eu sou o Rio Pomba
Eu sou o Rio Paraíba do Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário