quarta-feira, 27 de novembro de 2013

INVISIBILIDADE

O vento me levou até você Peguei em suas mãos e junto com elas desenhei um coração Você nem se deu conta que eu estava ali De camisa aberta o vento batia no seu peito Soprava nas suas narinas, trazendo a brisa do mar Você em silêncio olhava perdido o horizonte Seus olhos me procuravam Seus sensores me sentiam As ondas imensas invadiam a praia Que espumavam suas águas na areia Apagando todo o desenho Eu ali invisível, você ali perdido O vento desalinhava seus cabelos Seus pensamentos traziam saudades De alguém de muito longe E eu ali invisível, a lhe observar Seus suspiros, sua boca balbuciando meu nome Na invisibilidade eu não conseguia me materializar Minha sombra imperceptível lhe rodeava E você ali numa eterna saudade doída Desse alguém que não consegue se apartar Lembranças e sonhos ancorados no seu peito Sonhos de menino, de homem feito para amar E eu ali, na invisibilidade não podendo lhe alcançar Seus pés descalços entravam no mar Seus olhos perdidos queriam me alcançar A brisa fria e silenciosa caminhava Empurrando seu corpo de frente para o mar Ondas gigantes tentavam lhe encontrar E eu ali, só querendo lhe amar. E você ali, perdido na imensidão do mar

sábado, 16 de novembro de 2013

UM DIA INESQUECÍVEL - NATUREZA CALMA

Um dia, nas águas doces e calmas Do rio dos meus sonhos Vesti-me a caráter E lá fui eu, naquela bela E quente tarde de verão Andando sem pressa Na margem daquele rio Comecei a entrar bem devagar Sentindo a temperatura gostosa Daquelas águas calmas e doces O vento suave naquele momento Esvoaçava meus longos cabelos Meu olhar perdia-se na imensidão Daquelas águas, daquele rio INESQUECÍVEL DIA AQUELE Toda a orla parecia deserta Só eu ali em silêncio Ouvindo o cantar dos pássaros O som do vento O barulho das correntezas O farfalhar dos matos E o meu corpo rasgando aquelas águas Cortando as correntezas Nadando incansavelmente Na direção de uma ilha Águas claras onde se via até o fundo Cheguei na ilha, saí da água De pé e só ali, eu vi O deslumbramento daquela natureza Inesquecível....inesquecível dia! Como esquecer esse dia! A natureza e seu explêndor E eu ali deslumbrada Fantástico! Lindo dia! INESQUECÍVEL DIA!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

AO POETA - DEUS

Salmo 23 diz; - O senhor é meu pastor e nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me com óleo; O meu cálice transborda. Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; E habitarei na casa do senhor para todo o sempre. ________ Observe caro leitor a beleza dessa poesia, quando Deus na sua infinita bondade para conosco, se dispôe para nós. Quando o salmista Davi diz, AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE, NÃO TEMEREI MAL NENHUM. Ele aí se entrega nas mãos seguras desse DEUS magnífico que nos socorre quando o procuramos de coração aberto e confiante nele. Ele nos dá a segurança de que ele é quem nos guarda e nos livra de todo mal, e mesmo que sejamos assolados pelo mal, ele nos levanta, e caminha conosco. Mesmo não merecendo nada, ele está presente nas nossas vidas, ele é médico, psicólogo..amigo e nos ama incondicionalmente. DEUS TEM QUE VIR EM PRIMEIRO LUGAR NA NOSSA VIDA. Sem ele nada fazemos, simplesmente sucumbimos nos labirintos da vida e sem resposta se chega ao suicídio. EU digo sempre que; - Senhor tu és o meu Deus, autor da minha fé, dono da minha vida, tu me sondas, tu me conheces desde o ventre de minha mãe, somente peço senhor CUIDA DE MIM. O SENHOR É MEU E EU SOU TUA SENHOR. Minha felicidade depende de ti, meu existir é pela sua graça, a ti devo tudo e mais um pouco........CUIDA DESSA SUA SERVA. AMEM!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

PIRRAÇA

Lá no pé da serra Tem amora menina namoradeira Gato espreitando na beira Galinhas cocoricando Bicharada solta na serra Tem casa da antiga Com varandão e um jardim Tem frutas pra jogar fora E uma rede pra deitar E sonhar com meu amor A noite tem lua enluarada Cavaquinho pra tocar E espantar a solidão Pelas bandas dessa serra passa boi e a boiada E o casal de namorados E as crianças a brincar Deitado na minha rede E o violão a tocar Começo a cantoria Cantando pra toda gente E o meu coração alegrar.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

**** GOSTO ****

GOSTO desse seu jeito Menino, moleque Arraia de praia Dê prancha na mão Surfando uma onda Solto no vento GOSTO desse menino Todo trabalhado No intelectual Que gosta de amar O amor do cinema E do seu amor GOSTO desse seu jeito Sério, inconsequente Menino, criança Na minha mão GOSTO de ouvir o seu som Em Tom Jobim Fazendo na flauta Seu som carinhoso Fazendo de mim Menina. mulher Realizada, feliz GOSTO do simplesmente gostar Dê gostar de você gostooo...

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A CASINHA

Me vejo nessa casinha amarelinha Do tempo da minha vó, Com janelas branquinhas Refletindo meu sol Me vejo na janela A noite com meu amor Vendo a lua nascer Prateada, esbranquiçada Saudando nosso amor Me vejo nessa varanda Sentada a observar Lindo lírios no jardim E rosas a brotar Imagino dentro dela Eu e você Na nossa cama Nossos corpos suados Deixando o amor acontecer.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

MORENO

No meio da rua, andando depressa Olhei sem querer um lindo moreno Morenou toda a rua, pois todos olharam Passava vestido de terno e gravata Passos firmes, olhar sedutor Deixava passar sua beleza E me olhava com sede de amor Sensual sensualidade explícita do autor Que volta e me segue, na rua Sem saber quem eu sou Eu entro no bar e ele vem Peço um vinho e ele também Sorrisos abertos, ele me cumprimenta Quer saber de onde eu sou Eu dou um sorriso e me despeço Agradeço o vinho que comigo tomou Vou embora e ele me segue Me pede enderêços Mas eu não dou. Ele fica parado no meio do nada Me chama e eu não vou. Garôto marôto Da cor chocolate Sua beleza, me arrepiou

PAIXÃO

Um olhar maneiro Mal intencionado Olha pra mim E eu olho também Me diz coisas loucas Me fala de amor Me pega , me envolve Me beija e me deixa Sem armas, me amarra Me leva pra cama Se entrega Me entrego Me mostra as estrelas Me joga no chão Diz que me ama Num grito de dor De prazer que emana De dentro de nós Me deixa sem forças Me deixa sem ar Me aperta e me toma Tirando-me a roupa Me deixa em brasas Como das matas Vulcão que explode Larvas que escorrem Dessa paixão

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

MEUS AIS

Hoje meu dia está sem graça O sol perdeu seu brilho A lua emudeceu No campo a rosa secou O cravo mais belo se foi E o coração parou Hoje a vida está mais triste A chuva cai lá fora Olho da minha janela Vejo relâmpagos e trovoadas A passarinhada encurvada E eu solitária nesta janela Junto da chuva que cai Cai também o meu pranto E meus sonhos despedaçados Meu coração se aperta Minha razão diz, segue em frente E o temporal que não passa E eu aqui sigo sem graça. O olhar perdido no tempo Coração que dói E não passa.

PELA ÁGUA DO TEMPO E DA MEMÓRIA - LEMBRANÇAS

Voltei num tempo onde vivi Tempos idos, perdidos, lembrados Saudades que voltam a memória O tempo que arrasta o vento ou O vento que arrasta o tempo Me faz lembrar... Parece real agora aquele tempo Que a memória traz de volta As brincadeiras de criança Um rio imenso de águas claras Onde cresci, nadei...., brinquei Onde dentro de suas águas desaguei minhas mágoas Onde me refugiava Rio de minha infância e juventude pela água do tempo e da memória Lembranças mil Na mente que volta no tempo Que abre os braços Na beira dessas águas Onde a água do tempo Se faz presente Presente em mim Presente do tempo Que ficou na memória Na minha memória.

COISAS DE SOL

O AMOR.......AH! O AMOR... Cantado em versos, trovas e poesias O amor numa composição sonora O amor lindo e perfeito nas telas de cinema Nas tintas que se esvai das mãos dos romancistas então....! Oh! É de fazer chorar o homem mais turrão da face da terra O amor capaz de fazer doer os corações mais apaixonados O amor limitado dos homens Um amor que não tolera nada Que se cansa rapidamente Um amor cego e surdo Que não é capaz de ser humilde Que não é paciente Que não tolera nada E nem mesmo perdôa. Um amor incapaz, imcompleto, imperfeito E a isto chamam de AMOR! Não! Não! O amor para ser verdadeiro Tudo suporta O amor é tolerante, é paciente Vence fronteiras, barreiras O amor a tudo perdôa O amor não maltrata É benígno O amor tudo sofre. Não é egoísta Transcende a alma. O amor só faz bem. O maior exemplo de amor Chama-se - DEUS.