sexta-feira, 14 de março de 2014

DIA DO POETA

E disse o poeta; Mas poesia tem dia?
Os românticos responderam; Tem sim poetista
O que seria de nós namorados e enamorados, apaixonados
Se vocês não existissem!
Pois são vocês poetas dos meus amores que dão brilho
Que enceram meu coração com tamanha perfeição na arte de poetar
São vocês mentes brilhantes que deixam escorregar nas linhas
Nas entrelinhas de um papel pétalas de rosas ou espinhos a picar
São vocês que pincelam corações tingindo de cores os sentimentos
E eu aqui só viajo no barco dessas escritas
Que oram embaralham a visão da minha alma
Me deixando extasiado de tanto amor para dar
Dia de poeta realmente é todo dia
Pois todo dia tem um coração pra conquistar
Mas para ficar marcante, escolheram uma data
Para aos poeta homenagear.
Obrigado minha gente por poder assim expressar
E dizer ao poetantes que eu também sou poeta
E quero aqui parabenizar
Ao amigos e simpatizantes da poesia e tantos
Os demais e mais que vejo aqui neste cantinho
Com seus belos e megas poemas
A todos nós encantar

ERA UMA VEZ - ERA UMA VEZZZZZZZ

Era uma vez lá na roça
Lá naquele pé de serra, onde a lua enamorada
Sai imensa detras dos montes toda iluminada
Trazendo dentro de si os raios do seu amor
Que cuidadoso lhe sustenta com sua luz
E seus raios dourados caem dentro de um rio
Deixando os corações mais apaixonados
As moças suspirando a espera de seus amores
As flores na noite fresca vão se abrindo os botões
Os pássaros dormindo nos galhos da mangueira
O cão sentadinho olha a lua enluarada
O gato sai da casa azarando a gataiada
A criançada fica toda alvoroçada
A vovó paralisada trazendo a mente saudades
Dos tempos ja idos naquela terra amada.
E as histórias a contar são tantas que nem percebemque a noite vai se arrastando
No meio daquele quintal, naquela roça tranquila
Onde toda história só começa desse jeito
Ouçam todos por favor, vou lhes contar uma história
Prestem muita atenção e silêncio por favor
A história começa assim; ERA UMA VEZ....... ERA UMA VEZZZZZZZ.........

sexta-feira, 7 de março de 2014

AQUELE POETA- MEU POETA

Nas minhas andanças encontrei poetando lindamente
Um moço de além mar, com seus belos olhos verdes, tentando me conquistar
Aquele poeta me disse que seu coração já é meu
Me chamou de poetisa, menina morena que morenou seu coração
Abri meu sorriso e olhei aquele poeta  me enviando beijos
Dizendo que vem me buscar.
Meu coração  bateu forte, e fiquei sem nada dizer
Apenas olhei nos seus olhos e vi o amor nascer
Dois  poetas poetando, coisas  que diz o coração
Declarações lindas, que só o amor pode dizer
Meu coração exultante, pula qual uma criança
Se nos seus braços me escondo lhe roubando um beijo
E o poeta feliz, me abraça apertado
Correspondendo o beijo roubado
Aquele poeta nas entrelinhas 
Se tornou o meu poeta.

quarta-feira, 5 de março de 2014

AS MARCAS


Olhando bem este retrato
Onde as marcas do tempo foram sulcadas
Onde se esconde em cada linha, Histórias
De vida bandida, sofrida da vida nossa de todos os dias
Tentei descobrir na mais leve ruga quem sabe a mais nova história
Enganei-me pois, em cada uma se esconde bem escondidinho
Risos, lembranças, choros, amores perdidos
Mil vidas vividas, mil histórias de amor e lutas
Em cada uma fica a marca do amor que se foi
Do sol castigado na labuta
Da luta pela sobrevivência
Da luta pra se manter de pé
Da fé em dias melhores
Da fé em Deus que nos mantém
Me olho neste neste momento no espelho da minha parede
E vejo em mim ja marcada alguma ruga do tempo
Expressão de experiência que só o tempo constrói
Olho de novo a senhora triste da foto
Sinto a força da vida nela contrariando suas rugas
Força que o tempo marcou na doce pele de moça
Trabalhando ano a ano para se transformar nesta tela
Que me serve de lição.


terça-feira, 4 de março de 2014

MÃOS E POESIAS

Mãos, sagradas mãos
Mãos que acariciam seus filhos
Que no momento certo sabe corrigir
Que obedece sua mente e escreve lindas poesias
Que escreve no livro da vida, a sua história
Mãos que encantam nos teclados do piano ou acordeon
Que dedilha na flauta o seu som
Que nos acordes de um violão
Chora os chorinhos e de um samba canção
Instrumentos musicais tiram seus sons
Falam de vida e amor
Tocando corações no seu tom
Mãos que escreve poesias
Que falam das rosas e de sarom
Mãos, sagradas mãos
Sempre em construção.