quarta-feira, 13 de outubro de 2010

PROCURA-SE UMA MÃE

Nasci de uma mãe concerteza
Não sei porque, não quis me ver
Fui parar num orfanato
Por mãos alheias fui criado
Crescendo fui sem entender
Porque estava ali jogado
Sem meus pais e irmãos
Tão sozinho e abandonado.
Olhando em volta me dei conta
Que outros tantos ali estavam,
Numa mesma condição
Para nos tirar da solidão
Que a nós pudesse oferecer
Muito amor, muito carinho
Num mundo tão conturbado.
Ando pelas ruas
Sem rédeas, solto no mundo
Procurando uma mãe
Sou pequeno, sou criança
sou carente
Quero minha mãe
Procuro uma mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário