terça-feira, 12 de outubro de 2010

A NATUREZA

Andei pela terra e vi
Gente rica, gente pobre
Vi gente de toda sorte
Vi gente de toda côr,
Gente pedindo esmola,
Gente em seus carrões,
Acomodados em suas mansões,
Desbravando a natureza
Na fúria da destruição.
Vi gente plantando amor,
Semeando solidariedade
Na função de dar e receber,
Vi a terra seca no sertão
Peixes morrendo de sede,
Os rios pedindo socorro.
As aves desesperadas,
Procurando onde pousar
Tristes, partem em revoada
Quem sabe um galho seco encontrar
Vi geadas, tempestades,
Vi o tempo se inflamar
Vulcões e furacões,
Vi os mares se levantar,
Vi enchentes, maremotos, terremotos,
E a morte chegar.
E o homem insensato
A destruição continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário