terça-feira, 12 de outubro de 2010

OBSERVANDO

OBSERVANDO


Na janela dos seus olhos, debrucei,
Silenciosamnete fui olhando..........
Observando as cores que nele há,
Escondido vi num canto
Sentimentos ocultos,
Pelo seu negro olhar.
Vi tristezas muito grandes
Jorrar em lágrimas,
Banhar seu rosto, e na ângustia se afundar.
Vi encantos, desencantos.........
Vi a vida passar.
Bem no fundo  um coração
Amedrontado, com receio de se soltar.
Na janela de sua alma
Vi a palma
Dos pensamentos seus, se esboçar.
Vi seus olhos, seus desejos, seus anseios, medos..
Na tela do seu olhar vi a certeza,
Que neles a vida há
Nas batidas do coração
Acelerado, calejado, cansado.........
Vi o amor querendo se entregar.
Preso pelo medo se dar,
Querendo se expressar.
Na janela dos seus olhos.
Vi o amor.
Vi voce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário