sexta-feira, 8 de novembro de 2013

MORENO

No meio da rua, andando depressa Olhei sem querer um lindo moreno Morenou toda a rua, pois todos olharam Passava vestido de terno e gravata Passos firmes, olhar sedutor Deixava passar sua beleza E me olhava com sede de amor Sensual sensualidade explícita do autor Que volta e me segue, na rua Sem saber quem eu sou Eu entro no bar e ele vem Peço um vinho e ele também Sorrisos abertos, ele me cumprimenta Quer saber de onde eu sou Eu dou um sorriso e me despeço Agradeço o vinho que comigo tomou Vou embora e ele me segue Me pede enderêços Mas eu não dou. Ele fica parado no meio do nada Me chama e eu não vou. Garôto marôto Da cor chocolate Sua beleza, me arrepiou

Nenhum comentário:

Postar um comentário