quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

CORAÇÃO FERIDO

O sol brilha lá fora
Mas é noite no meu coração
O mar agitado salga meus olhos
Que se misturam nas lágrimas
Que brotam empurradas
Pela saudade que invade o coração
Meus pés caminham solitários
Pela areia macia da praia
Meus olhos se perdem no infinito
Na imensidão azul do mar
Que reflete o azul do céu
É tardinha já, o sol vai-se indo
E seus raios dão reflexos dourados
Nas ondas agitadas dessas águas
E meu coração soluça triste.
Estou como ave de asa ferida
Andando sem rumo na beira do mar
Silenciosa e triste, lá vou eu
Meu pranto banha vertiginosamente meu rosto
Desse amor ingrato, frio e sem alma
Que feriu, rasgou minha alma
Sem razão de ser me deixa assim
Disse adeus sem piedade, friamente
Como faca de dois gumes atravessou o peito
Que ferido sangra e sangra
Uma dor imensa me invade
Olho o sol brilhando nos montes
Vejo o sol trazendo a noite devagarinho
Me vejo triste e só, a chorar e chorar
Ave ferida, lágrimas rolando....
Coração partido doendo, doído
E assim caminho eu
Solitária e triste na beira do mar
Valha-me Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário