sexta-feira, 10 de abril de 2015

PENSAMENTOS MEUS - POÉTICOS

Na estrada da vida vamos caminhando
Primeiro pelas mãos dos nossos pais
Que com sabedoria nos mostra o passo a passo desse caminhar 
Os primeiros passos meio trôpegos.... andar desalinhados
E assim meio desajeitados vamos nós aprendendo a andar
O tempo senhor de si, vai nos guiando e nos mostrando
Que na estrada da vida nunca os passos serão tão firmes
Pois o vento ventania muitas vezes nos jogará no chão
E nesses momentos teremos que aprender a levantar
Ja na adolescência onde a beleza aflora como uma rosa
Que diante do sol desabrocha cheia de graça e beleza
O coração bate forte no peito e se desmancha diante da vida
Diante do primeiro amor, que nos faz feliz
Mas que também nos faz chorar de amor
Aí aprendemos que decepção não mata, ensina a viver
E o tempo senhor dos anéis vai nos tornando adultos
São agora outros tempos, tempo de responsabilidades e atitudes
Amadurecidos la vamos nós nesse caminhar constante
Sem o direito de fazer rascunhos pois o tempo é insensível a nós
sorrindo ou enxugando as lágrimas que esvaem como cachoeiras
Seguimos com o lenço nas mãos para o futuro incerto
Ah! Esse tempo que nos empurra sem dó pra frente
Nos fazendo sentir o chicote da maturidade que avança
E logo.. logo vemos as marcas marcadas na nossa pele
Sentimos nosso caminhar mais lento, nosso olhar mais perdido
Tempos idos, tempos vindos....... e vamos caminhando
Sempre caminhando ainda que a passos lentos
Mas vamos seguindo pela estrada da vida, infinita.... cansativa...
Aprendemos no decorrer de tantos anos caminhando
Que há um Deus que por todo esse tempo esteve conosco
Nos livrou da morte, desviou os perigos para passarmos
Nos deu suas mãos e nem percebemos
Nos guiou pelo vale da sombra da morte
Nos deu alento, nos permitiu sorrir...... ser feliz
Mas nos mostrou que um dia iríamos embora desse contexto
A caminhada começou a ficar difícil, sinalizando a partida
Cumprimos nossa missão de viver, de ser quem pudemos ser
Mas a hora de partir se aproxima, e as vezes a gente nem sente
O trem vai parar na estação onde muitos vão entrar
E outros mais vão parar, deixando apenas a dor da saudade
Das lembranças mil de toda uma vida aqui vivida
O adeus forçado será dado para quem viveu aqui
A caminhada chegou ao fim
É hora de ir embora, caminhar no lar celestial.
Aqueles que ficarem, fiquem com Deus
Abençôados sejam todos.
Amém!


Nenhum comentário:

Postar um comentário